o que estuda a geografia?

Um sistema de objetos. Um sistema de ações.
A paisagem, aquilo que vocês enxergam é que chamamos de sistema de objetos, naturais ou não(montanhas,planícies, fazendas, cidades, pontes, estradas, represas,etc) estes objetos formam um sistema porque funcionam como tal, um objeto depende do outro. Mas, porém, contudo,todavia,entretanto esses objetos não estão ali na paisagem ao acaso, isto porque hoje o homem modifica e condiciona a paisagem por um sistema de ações, econômicas, culturais, políticas,etc. Esse sistema de ações complementa o sistema de objetos e o “anima”, dá vida e forma o que chamamos de espaço geográfico, um espaço vivo que determina e é determinado. Determina a vida das pessoas oferecendo possibilidades diversas para a vida e é determinado e transformado por essas mesmas pessoas(vocês mesmos).
Estudaremos esse todo que forma a vida de vocês.

Sejam bem vindos


Bicicleta pode ser solução para problemas de transporte urbano

O atropelamento de dezesseis ciclistas em Porto Alegre, dias atrás, reacendeu um debate intenso sobre mobilidade urbana nas grandes cidades. A mobilização dos que defendem a bicicleta como alternativa para o transporte na metrópole aumenta a cada ano, assim como a frota de veículos automotores. O resultado é uma briga desigual por espaço nas ruas que, geralmente, acaba em tragédias como a da capital gaúcha. Para debater o assunto, Mônica Waldvogel recebeu o professor da Politécnica da USP Jaime Waisman e o arquiteto e consultor em Mobilidade Urbana Ricardo Corrêa.

Confira o vídeo: http://globonews.globo.com/Jornalismo/GN/0„MUL1651472-17665-309,00.html

A sociedade do automóvel trata de um ponto importante da reprodução espacial  que é a predominância dos automóveis na paisagem. O filme trata dos problemas que isso acarreta para a vida das pessoas. O automóvel que seria um meio de melhorar a qualidade de vida acaba por conta do sistema no qual está inserido virando um problema. O crescimento populacional das grandes cidades aliado a predominância do transporte individual nos trouxe falta de infra-estrutura de transportes públicos, que se refletem no transito caótico e na falta de convivência das pessoas com a cidade por se trancafiarem dentro de seus carros.

O “socialismo real” foi aquele levado à cabo pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). O vídeo mostra uma breve história da implantação de tal sistema, que ideologicamente buscava romper com o sistema capitalista, criando uma sociedade igualitária, sem propriedade privada e com qualidade de vida para toda população. No entanto, como o vídeo mostra, o regime que se instala na realidade nunca foi além da exploração do trabalhador, assim como no capitalismo, mas de forma até mais forte. O Estado soviético eliminou o sistema concorrencial e a propriedade privada dos meios de produção(terras e fábricas) e passou a controlar a economia burocratizando-a ao extremo, levando-a ao fracasso e fazendo com que a população fosse privada de suas necessidades.

A Nova Ordem Mundial, que tem como palco o mundo globalizado, coloca um mundo onde o sistema capitalista não tem concorrência e a questão hoje que se coloca é: retomar a teoria socialista tal como proposta por Karl Marx, forçando o desenvolvimento do capitalismo até que este possa suprir as necessidades da população e criar condições para mudanças políticas; aceitar o capitalismo liberal que temos hoje; ou lutar por uma capitalismo mais solidário e que ofereça boas condições para todos.

Todas as alternativas possuem seus problemas teóricos e práticos, mas independentemente do rumo que seguirá o mundo tem muitos problemas a resolver.

Este vídeo retrata a necessidade do mercado em criar coisas descartáveis, programando uma fabricação que vise a curta duração dos produtos. No entanto, isso nos leva a alguns impasses: sob o ponto de vista ambiental isso é sustentável? A natureza suportará essa produção incessante? Sob o ponto de vista dos empregos a falta dessa lógica descartável é sustentável? Tem como gerar produtividade e consequentemente necessidade de força de trabalho sem demanda? É inegável o desenvolvimento que a concorrência que este modelo gerou trouxe ganhos materiais(invenções e melhoras técnicas) e propiciou a saída da recessão econômica, mas será que o mesmo modelo nos levará a um mundo em que faltarão recursos naturais e no qual nos transformaremos em uma peça(consumidora) da engrenagem produtora de mercadorias(já não seríamos?!). Estamos num impasse.

O vídeo é espanhol, não tem legendas em português, mas é tranquilo de entender, ótimo vídeo para entender porque a bateria do seu iPOD dura só dois anos e sua máquina de impressora deixa de funcionar misteriosamente…

Esse sistema de objetos criados para não durar é uma das faces do mundo em que vivemos.

Patch Adams é um médico que propõe um tratamento de larga escala, um tratamento para os sintomas que a humanidade apresenta hoje. Vale a pena conferir.



mudanças climaticas

Desde a revolução industrial vivemos num mundo consumidor em larga escala, o que demanda recursos naturais explorados também na mesma proporção. A lógica do mercado, que não enxerga outra coisa senão o lucro acaba sendo nociva ao meio ambiente. Tal cenário trouxe uma série de problemas para o ser humano, que v6e os recursos de que necessita se exaurirem, sendo um desses problemas relativo ao próprio clima que fornece condições literalmente vitais para nossa sobrevivência. O site http://mudancasclimaticas.andi.org.br/  trata desse aspecto específico, lá vocês encontrarão material sobre as convenções climáticas da ONU, além de cobertura da mídia sobre o assunto, mobilizações da sociedade civil, entre outros artigos. 

PARA REFLETIR

População

O planeta é ocupado de maneira desigual em suas diversas regiões, diversos fatores contribuem para diferentes tipos de ocupação do espaço o que acarretam diferentes modos de vida. Sobre a população Mundial leia a reportagem:

http://viajeaqui.abril.com.br/national-geographic/edicao-130/populacao-mundial-7-bilhoes-613876.shtml?utm_source=youtube

População Mundial

Este vídeo nos mostra a lógica do mercado para o nosso planeta do ponto de vista ambiental. 

vem na minha que vc passa de ano